Quer Transferir Uma Dívida Para Outro Banco? Saiba Como!

Quer transferir uma dívida para outro banco? Veja como!

Nossa economia está cada vez mais flutuante e isto dificulta a vida de todos nós, economicamente falando. Se você possui dívidas e precisa de auxílio para sair do vermelho, iremos em seguida falar mais sobre a transferência de dívidas de um banco para o outro.

Sobre a portabilidade de dívidas

Este processo de portabilidade ou mesmo transferência de dívidas de um banco para o outro é um direito de todos os consumidores que já existia mas havia pouca divulgação ou mesmo regulamentação sobre as operações dificultando este processo.

As regras de migração para linhas de crédito, entre elas de financiamentos de imóveis, crédito consignado, empréstimo pessoal, entre outras ficaram muito mais claras e por isso auxiliam e beneficiam aos usuários.

Para que possa ser utilizada a portabilidade, somente taxas de juros podem ser alteradas, ou seja, levando a dívida de um banco para o outro os valores de empréstimo e prazo de pagamentos se mantém os mesmos.

Por que realizar a migração?

Esta pode ser uma ótima alternativa para transferir dívidas podendo ser uma ótima estratégia para quitar dívidas e ainda trazer seu orçamento de volta para o azul. A grande verdade é que este processo é interessante para os bancos que você tiver dinheiro emprestado com eles, e assim eles ganham também dinheiro. O consumidor a partir desta regulamentação começou a contar com um poder de escolha a quem ele quer dever e esta escolha será realizada por quem oferecer a menor taxa de juros.

Como realizar a migração de um banco para o outro?

Assim que o interessado optar por um novo banco para ser o dono de sua dívida, a instituição é quem irá cuidar de pagar o saldo devedor para o antigo banco. É interessante citar que você não deve receber o dinheiro para fazer o pagamento, mas o banco novo é quem realizará o pagamento através de TED para seu banco antigo.

Na regulamentação de portabilidade, o banco que o cliente está devendo fica obrigado a aceitar o pedido de migração de dívida, agora, o banco para o qual o cliente tem interesse em levar a mesma poderá negar este pedido. A partir disto, ocorre uma negociação entre ambas as partes que nem sempre são atrativas.

Veja algumas dicas para fazer a portabilidade de sua dívida

Existem regras apontadas pelo Banco Central que não permitem a cobrança de IOF na mudança de credores, por isso procure prestar atenção para que não seja uma pessoa lesada no processo.

Tenha cuidado com as ofertas de venda casada, onde tanto a nova ou atual instituição poderá lhe oferecer uma ótima condição de juros para quitar dívidas preexistentes, mas para isto acaba impondo assim a compra de seguros ou produtos de sua carteira. Este é um tipo de estratégia que é ilegal, e está previsto no Código de Defesa do Consumidor, artigo 39, inc I.

Os bancos que perdem a dívida não podem de forma alguma dificultar este processo de portabilidade. Se existir algum tipo de negativa por parte do banco, ou mesmo a perda de benefícios entre eles cheque especial ou qualquer outro tipo de produto, é fundamental entrar em contato com o Banco Central para exigir assim seus direitos, esta é uma prática considerada abusiva.

Certamente uma boa pesquisa de juros pode fazer toda a diferença em seu orçamento, e inclusive ajudar você a limpar seu nome sujo, por isso consulte a sua instituição bancária e verifique esta possibilidade de sair do vermelho.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICAÇÕES RECOMENDADAS